Aretha Franklin – A rainha do soul


Compartilhe!

Mesmo que Aretha Franklin tivesse nascido sem voz, ela seria lembrada como uma das maiores pianistas de R&B do século 20


Todos os amantes de música provavelmente já viram a cena. Afinal, o vídeo tem quase 20 milhões de visualizações. Para um tributo a Carole King, em 2015, Aretha Franklin entra no palco do Kennedy Center usando um casaco de pele, se senta ao piano e toca os acordes de abertura de uma das músicas mais marcantes de King e dela mesma, “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman”. Na plateia, o presidente Barack Obama enxuga uma  lágrima, enquanto a homenageada da noite, Carole King, parece estar pronta para voar para fora da sacada de pura alegria.



A rainha do Soul, mais uma vez encantou a todos com sua voz e sua performance, apesar da idade avançada e da luta contra o câncer. Infelizmente, em agosto deste ano, a doença a venceu. 

Aretha Louise Franklin nasceu em 25 de março de 1942. Ícone da black music, dedicando-se ao gospel, ao R&B e ao soul – mas também com incursões por jazz, rock, blues, pop e até mesmo ópera -, foi considerada a maior cantora de todos os tempos.

Nascida em Memphis, nos Estados Unidos, e criada em Detroit, a cantora tornou-se a primeira mulher a fazer parte do Rock & Roll Hall of Fame em janeiro de 1987. Recebeu os apelidos de “Rainha do Soul” ou “Dama do Soul” e foi a segunda cantora a possuir mais prêmios Grammy na história, atrás apenas de Alison Krauss, recebendo vinte e um prêmios, dezoito competitivos e três honorários.


O piano de Aretha Franklin

O que pouca gente se lembra, no entanto, é que mesmo que Aretha Franklin tivesse nascido sem voz, ela ainda seria uma das maiores pianistas de R&B do século 20, como se pode perceber no vídeo.

Ela tocava piano como um instrumento de percussão, mas o fazia com  toque suave e autoridade intuitiva. Muitos, incluindo seu produtor Jerry Wexler, atribuíram o avanço comercial de Aretha na Atlantic Records, em 1967, em parte por causa da decisão de deixá-la se acompanhar ao piano, instrumento que ela tocava desde a infância.

Ter as teclas à frente parecia liberar toda sua força e sua capacidade como  cantora.  Mas o piano de Aretha nunca foi um subproduto ou um aspecto secundário de sua musicalidade. Em muitas de suas mais importantes gravações, o instrumento é tão atraente e emocionante como sua voz.

Ela frequentemente tocava ao lado de outros tecladistas de renome mundial, como Billy Preston ou Donny Hathaway, para citar apenas alguns,  mas seu próprio toque sempre foi a estrela do show.



Ao longo de sua carreira, Aretha Franklin sempre foi sua melhor acompanhante. Seu estilo influenciado pelo gospel nunca foi chamativo – ela raramente fazia um solo – mas traía um sentido rítmico e harmônico enganosamente complexo. Ela sabia melhor do que qualquer pianista contratado como iniciar uma frase, criar impulso ou fazer uma nota soar como ela a ouvia em sua cabeça. 


Quer ler a matéria completa, saber mais sobre Aretha Franklin e sobre todos os instrumentos de teclas?

Acesse gratuitamente a edição 53 da revista digital Teclas & Afins clicando aqui!

Para acessar, faça login ou se cadastre gratuitamente!

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório