Elementos básicos do som: frequência


Compartilhe!

Sendo o som a “matéria-prima” no processo de síntese, é importante e muito útil conhecermos suas características principais, pois assim conseguiremos perceber muito melhor suas propriedades, mesmo nos sons mais complexos, e, consequentemente, atuar de maneira mais precisa nos elementos e recursos do sintetizador para obter os
resultados esperados. 

Em princípio, é possível definir qualquer som a partir de três parâmetros,  que são: frequência, amplitude e composição harmônica. Para auxiliar a compreensão do assunto, podemos usar três plug-ins gratuitos e disponíveis para Windows e Mac .

Elek7ro (TAL)

O primeiro é o Elek7ro (TAL), um instrumento virtual (VSTi) que utiliza  processo de síntese subtrativa e simula a estrutura típica de um sintetizador analógico. Usaremos esse plugin para fazer alguns experimentos, gerando sons elementares e apresentando conceitos importantes; ele pode ser obtido clicando aqui.

Exoscope (Smart Electronix)

O segundo é o Exoscope (Smart Electronix), que nos permitirá visualizar as formas de onda dos sinais sonoros, da mesma maneira que em um osciloscópio de laboratório, e perceber como elas se comportam no decorrer do tempo; ele pode ser obtido clicando aqui.

Span (Voxengo)

O terceiro plugin é o Span (Voxengo), por meio do qual é possível visualizar o espectro de frequências que compõe cada som. Ele pode ser obtido clicando aqui. A instalação dos três plug-ins no computador segue o padrão normal para VSTs.
Muitos softwares para gravação e produção de música oferecem plug-ins semelhantes a esses que estamos sugerindo, de maneira que você pode usar as ferramentas de sua preferência para realizar experiências sonoras.

A instalação dos três plug-ins no computador segue o padrão normal para VSTs. Muitos softwares para gravação e produção de música oferecem plug-ins semelhantes a esses que estamos sugerindo, de maneira que você pode usar as ferramentas de sua preferência para realizar experiências sonoras. No decorrer dos próximos artigos explicaremos melhor as visualizações da onda e do seu espectro de frequências.

Frequência

Vamos começar descrevendo a frequência e alguns dos efeitos que podemos obter no som por meio da sua manipulação. A frequência é a “altura” do som, em termos de afinação. Sons graves possuem frequências baixas, enquanto sons agudos possuem frequências altas. Para medir a frequência (ou altura) de um som, é utilizada a unidade hertz (Hz), que indica o número de ciclos por segundo, isto é, a quantidade de movimentos iguais que um objeto vibrante realiza em um segundo. O objeto vibrante pode ser a corda de um violão, a coluna de ar dentro de um instrumento de sopro, ou então o cone do alto-falante, no caso do som produzido por meios eletrônicos em um sintetizador. 


Para ler a matéria completa de Miguel Ratton, clique aqui e acesse gratuitamente a edição 52 da revista digital Teclas & Afins.


Miguel Ratton

Graduado em engenharia eletrônica pela UFRJ, atua há quase trinta anos em projetos e manutenção de equipamentos de áudio e de MIDI, e em projetos de sistemas de sonorização e acústica de estúdios e auditórios. Atualmente também leciona cursos de síntese sonora, áudio e acústica da Yellow (Curitiba). É autor dos livros “MIDI – Guia Básico de Referência”, “Dicionário de Áudio e Tecnologia Musical”, “Fundamentos de Áudio”, dentre outros. Para saber mais, visite ratton.com.br e facebook.com/m.ratton.eng.tec

Para acessar, faça login ou se cadastre gratuitamente!

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório