O “efeito worship”


Compartilhe!

Uma breve análise da harmonia com enfoque no efeito sonoro do estilo Worship causado pelos acordes suspensos


A palavra “worship” significa adoração, mas, nos últimos anos, tem se tornado sinônimo de estilo musical no meio Gospel, com características rítmicas e harmônicas como qualquer outro estilo. Nesta edição vamos entender a essência da harmonia usada e buscar a sonoridade específica do estilo.


“Estou Seguro”

Essa música estreou no Youtube dia 11 de julho de 2019 e, em menos de 20 dias, ultrapassou 1,5 milhão de visualizações. Certamente, Gabriela Rocha é uma das cantoras gospel mais ouvidas e acompanhadas nas redes sociais. Segundo o canal da cantora, a visibilidade de suas músicas tem alcançado o número de 900 milhões de acessos no Youtube. Em junho de 2005, com 11 anos, Gabriela iniciou sua carreira participando do concurso Jovens Talentos no programa Raul Gil e, após diversas disputas, em maio de 2007 ganhou o concurso. Em 2019, Gabriela Rocha trouxe o lançamento de “Hosana” com participação especial de Lukas Agustinho, e lançou, posteriormente, “Correrei” e “Ele e o Rei”. Consta em seu canal que toda sua carreira tem sido pautada em conhecer Jesus e fazê-lo conhecido. Cita ainda “porque d’Ele, por Ele e para Ele são todas as coisas”.

A música “Estou Seguro” segue o mesmo estilo inconfundível da cantora Gabriela Rocha e da maioria dos cantores no meio gospel tanto nacional como internacional. O estilo Worship é marcado pelas harmonias suspensas, as sobreposições e as progressões imprevisíveis.


Suspensos

Primeiramente “suspensos” porque utiliza acordes que não tem o terceiro grau tanto maior como menor, em geral aparecem com os graus 2 ou 4.

Sobreposições

Sobrepostos são aqueles que aparecem com o baixo no grau certo do que seria o acorde, mas com um outro acorde sobrepondo a harmonia. Por exemplo, o acorde de Fá com baixo em Si bemol (F/Bb) é um exemplo de sobreposição, o Bb está sobrepondo o que seria o baixo de F. Na prática, esse acorde fica assim: Bb na mão esquerda e o acorde de Fá em qualquer inversão na mão direita. Neste caso, vamos escolher as seguintes notas: A – C – F.

As harmonias sobrepostas são também, uma forma de acordes suspensos muito parecidas com os acordes avançados. Observe na partitura a seguir, no compasso 21, onde há o acorde Bb, que a melodia vem desde o compasso 20 passando pelas notas do acorde de Fá e se resolve no compasso 21 na nota Lá que também pertence ao acorde de Fá maior. Essa exemplificação de sobreposição do acorde F/Bb, se condensada em apenas um acorde, seria a mesma coisa do acorde Bb7+sus2. Esse acorde se parece com um outro de um estilo diferente, é o pentacorde Bb7+9, muito utilizado no jazz. É importante dizer que apesar de muito parecidos, o efeito harmônico é bem diferente, e em alguns casos pode descaracterizar o estilo.

Estou Seguro - Teclas & Afins

Pelo fato de serem parecidos, muita gente se confunde e, às vezes, se frustra por não conseguir alcançar o efeito sonoro do Worship. Na prática, na mão esquerda, o acorde Bb7+9 fica Bb e F e, na mão direita, A – C – D – F. Observe que a única diferença está na nota Ré que não se encontra no primeiro exemplo. (Você pode conferir na edição 50 da revista Teclas e Afins a matéria sobre acordes suspensos, e, na edição 46, os acordes avançados, quando falamos sobre Jazz na igreja)

Imprevisível

Quando falamos que a harmonia é imprevisível, estamos nos referindo aos conceitos básicos da música que são aplicados principalmente em músicas infantis e hinos tradicionais, com o conceito de que a dominante precede o acorde final que seria a tônica. No caso da música “Estou seguro” – que também é o caso da maioria das músicas atuais do estilo Worship -, a harmonia utilizada burla esse e outros conceitos. Podemos citar o exemplo da música “Lugar Secreto”, também de Gabriela Rocha, em que durante toda ela o acorde da tônica – o primeiro acorde do campo harmônico – não está presente. Seria como dizer que uma música na tonalidade de Dó não tem o acorde de Dó.

Naturalmente, o ouvido pede as progressões de acordes previsíveis que estão em acordo com os conceitos básicos da música que, no caso desse “novo” estilo de harmonia, em sua maioria não há, e por isso chamamos de harmonia imprevisível. Com o passar dos anos, muito provavelmente outros estilos irão surgir, mas a música dessa geração ficará marcada pelas características únicas. (Você pode conferir algo que escrevemos sobre isso na edição 45 na matéria “A evolução das progressões” quando falamos das diferenças que existem entre as músicas cantadas nas igrejas atualmente e há 20 anos).


Leia a matéria completa de Andersen Medeiros sobre o estilo worship na edição 64 da revista digital gratuita Teclas & Afins, clicando aqui!


Andersen Medeiros

Andersen Medeiros

Pianista, arranjador e compositor, iniciou seus estudos de piano clássico no curso de extensão da UFAL – Universidade Federal de Alagoas, em seguida migrou para o estudo do piano moderno, em 2010 e 2013 foi palestrante do Congresso de louvor e adoração – LOUVAÇÃO para músicos em igrejas do Estado de Alagoas. Em 2014, em viagem missionária à Cuba teve participação na orquestra norte americana “Celebration” conduzida pelo maestro Camp Kirkland. Hoje, atua como professor do site PianoFlix, uma plataforma de ensino para piano solo e acompanhamento por ouvido. Ensina piano online por skype à alunos no Brasil e no exterior, pianista e líder de músicos na Igreja evangélica Batista El Shaddai em Maceió a mais de 18 anos, e pianista da banda TLB – The Last Band, um projeto embrionário de jazz moderno.


Corciolli - Teclas & Afins

Para saber mais sobre todos os instrumentos de teclas e ficar por dentro de todas as novidades do mundo da música, acesse a revista digital gratuita Teclas & Afins, clicando aqui!

Para acessar, faça login ou se cadastre gratuitamente!

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório