Vale a pena ter um iPad no set?


Compartilhe!

igrand_ipad_settingsNovidades tecnológicas para os músicos surgem todos os dias, mas o que é simples modismo e o que veio para ficar? No que vale a pena investir e o que realmente fará diferença na qualidade e facilidade de nosso trabalho musical?

 

Computadores Apple, já há algum tempo, são referência de bom trabalho para músicos, profissionais gráficos, arquitetos e outros. O que um engenho da maçãzinha faz com um processador duocore e 1 Ghz, outros engenhos não fazem com o dobro ou triplo dessas especificações.

Mas isso tem um custo, alto, e muitos nunca tiveram um computador Apple por conta disso. Com a música móvel, termo que se usa para produção musical com tablets e celulares, ocorre o mesmo. Até o momento, mesmo com muitos dispositivos Android caros, aplicativos musicais não rodam bem.

A tal da latência* torna o uso ao vivo de engenhos de sintetizadores nesses aparelhos praticamente impossível. Só recentemente essa latência, esse delay, esse atraso, tem se tornado viável em aparelhos não Apple. Vale a pena ter um iPad no set? Para responder essa pergunta vamos analisar alguns pontos.

 

Custo

Atualmente um iPad não custa tão caro, em relação a computadores da Apple (vamos usar o termo iPad quando referindo a tablets da Apple; para tablets  e outras marcas, usaremos simplesmente o termo tablet). A Apple mantém em linha, por algum tempo, modelos de iPad que  não sejam do último lançado. Assim, pode-se encontrar modelos anteriores ao iPad Pro, o mais recente lançamento, como o iPad Air 2 e outros, por menos de três mil reais.

Esse valor é alto? Até pode ser para quem usa um iPad só para lazer. Mas, para músicos, não é. Devemos fazer a seguinte pergunta: que aplicativos musicais eu posso ter num iPad? Depois comparemos o preço desses aplicativos e o preço de equipamentos em hardware que dão o mesmo benefício.

Vamos a alguns exemplos:

• iGrand Piano (IK Multimedia) – pianos acústicos: USD 19,99

• SampleTank (IK Multimedia) – instrumentos variados: USD 19,99

• Galileo Organ (Yonac) – simulador de órgão tonewheel: USD 9,99

• Poison-202 (JimAudio) – simulador de sintetizador analógico: USD 9,99

• MusicStudio – sequenciador, gravador e instrumentos: USD 14,99

• Synthesizer Arp & Drum Pad (Yamaha) – coleção de instrumentos variados: FREE

iPad_organ

O custo acima é dos pacotes básicos de cada musical app, mas o preço pode diminuir em promoções ocasionais que a iTunes faz (comprei recentemente três pacotes básicos da IK Multimedia – o TotalKeys Bundle, com o iGrand Piano, o iLectric Piano e o SampleTank – por USD 35,99. Separados, o custo seria de USD 59,97).

A seleção desses aplicativos não foi ao acaso: separei alguns musical apps que considero básicos e suficientes para se ter um bom setup de instrumentos móveis. Somando tudo, USD 74,95.

Em  reais, o valor seria de aproximadamente R$ 255. Veja que o aplicativo da Yamaha é gratuito, e ele possui timbres e recursos de boa qualidade, comparáveis a de muitos teclados de nível médio para bom. Pergunto: com esse valor,você teria um instrumento em hardware com todos os recursos dos aplicativos acima? Sim, mas os instrumentos em hardware têm teclados…

 

Quer saber tudo sobre o uso de iPads na música?

Acesse gratuitamente a edição 41 da revista digital Teclas & Afins e leia a matéria completa de José Osório de Souza!

Para acessar, faça login ou se cadastre gratuitamente!

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório